quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Truques: Frituras menos nocivas

      Elas não são bem-vindas em um cardápio saudável. Muito menos aquelas feitas em óleo reaproveitado. Mas se você não resiste, vamos a alguns macetes!
 
por Regina Célia Pereira
Design Luciana Steckel
Fotos Dercílio Vanzelli
     "Durante o processo de fritura, os óleos são continuamente expostos a fatores que levam a um grande número de reações químicas", conta a nutricionista Hosana Rodrigues, da Universidade de São Paulo. Há desde a transformação das moléculas de ácido graxo até alterações de aroma e sabor. "Pode ocorrer a formação de trans, se o óleo for reaproveitado e permanecer horas e horas sob altas temperaturas", revela Ana Carolina Gagliardi, do Instituto do Coração de São Paulo.


     O aquecimento exagerado favorece a perda de ômegas, e a maioria dos tipos usados na cozinha contêm ômegas 3 e 6, gorduras do bem e essenciais para o nosso organismo, que simplesmente acabam desperdiçadas. Nunca deixe chegar ao ponto de fumaça. Sem contar que as frituras aumentam pra valer a quantidade de calorias nas refeições. Para você ter uma ideia, uma escumadeira cheia de batata cozida fornece 68 calorias, já a batata que passou por fritura, o teor calórico sobe para nada menos que 182.

     "A fritura pode entrar esporadicamente no cardápio de quem pratica atividade física, desde que o óleo seja saudável e bem fresco", aconselha a nutricionista Cynthia Antonaccio, de São Paulo. Outra dica da expert é fritar vegetais como brócolis, cenoura e outros. Nada de linguiça na banha de porco, hein?

Os alimentos integrais (grãos e cereais que não passaram por nenhum processo de refinação) são uma excelente forma de manter a saúde em dia e também a silhueta.

Leia mais em: http://noticias.bol.uol.com.br/ciencia/2012/11/28/alimentos-integrais.jhtm
Alimentos integrais aumentam a saciedade e são grandes aliados na perda de peso 28/11/2012 - 07h00 | do UOL Notícias Aumentar tamanho da letra Diminuir tamanho da letra Compartilhar Imprimir Enviar por e-mail Comente Thinkstock Comer um alimento integral por refeição, totalizando cinco porções ao dia, é o ideal para manter o peso Ana Sachs Do UOL, em São Paulo Os alimentos integrais (grãos e cereais que não passaram por nenhum processo de refinação) são uma excelente forma de manter a saúde em dia e também a silhueta. Segundo Marisa Bailer, nutricionista do hospital Samaritano de São Paulo, esses tipos de alimentos são fonte de fibras insolúveis, que aumentam a saciedade. "Desta forma, será retardada a sensação de fome, favorecendo a perda de peso", explica ela. Além disso, os integrais evitam o pico glicêmico (elevação rápida do açúcar no sangue após a ingestão), por isso são indicados para quem tem diabetes. Mas o fato de postergarem a fome não significa que esses alimentos estão liberados para ser consumidos em excesso, pois ainda assim possuem grande quantidade de calorias. "Não existe ingestão de alimentos à vontade sem que se ganhe peso. Devemos comer o suficiente para cobrir as necessidades energéticas que temos. Quando a ingestão supera o que gastamos, ganhamos peso", lembra a nutricionista Viviane Chaer Borges, do hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo. Em excesso, ainda, os alimentos integrais podem causar desconforto intestinal. "As fibras são fermentadas no intestino grosso. O excesso leva a uma fermentação maior, podendo causar gases e distensão do abdômen", aponta Borges. Quando consumidos moderadamente, no entanto, os alimentos integrais são garantia de uma boa saúde. "Eles são fontes de fibras que auxiliam na redução da absorção do colesterol dos alimentos, impactando positivamente nas dosagens sanguíneas de LDL (colesterol ruim) e ajudando na prevenção das doenças cardiovasculares. A ingestão diária de alimentos integrais também colabora na prevenção do câncer de cólon e reto", diz Bailer. A quantidade ideal, segundo ela, é de um alimento integral por refeição, totalizando cinco porções ao dia.

Leia mais em: http://noticias.bol.uol.com.br/ciencia/2012/11/28/alimentos-integrais.jhtm
Alimentos integrais aumentam a saciedade e são grandes aliados na perda de peso

Leia mais em: http://noticias.bol.uol.com.br/ciencia/2012/11/28/alimentos-integrais.jhtm
Alimentos integrais aumentam a saciedade e são grandes aliados na perda de peso 28/11/2012 - 07h00 | do UOL Notícias Aumentar tamanho da letra Diminuir tamanho da letra Compartilhar Imprimir Enviar por e-mail Comente Thinkstock Comer um alimento integral por refeição, totalizando cinco porções ao dia, é o ideal para manter o peso Ana Sachs Do UOL, em São Paulo Os alimentos integrais (grãos e cereais que não passaram por nenhum processo de refinação) são uma excelente forma de manter a saúde em dia e também a silhueta. Segundo Marisa Bailer, nutricionista do hospital Samaritano de São Paulo, esses tipos de alimentos são fonte de fibras insolúveis, que aumentam a saciedade. "Desta forma, será retardada a sensação de fome, favorecendo a perda de peso", explica ela. Além disso, os integrais evitam o pico glicêmico (elevação rápida do açúcar no sangue após a ingestão), por isso são indicados para quem tem diabetes. Mas o fato de postergarem a fome não significa que esses alimentos estão liberados para ser consumidos em excesso, pois ainda assim possuem grande quantidade de calorias. "Não existe ingestão de alimentos à vontade sem que se ganhe peso. Devemos comer o suficiente para cobrir as necessidades energéticas que temos. Quando a ingestão supera o que gastamos, ganhamos peso", lembra a nutricionista Viviane Chaer Borges, do hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo. Em excesso, ainda, os alimentos integrais podem causar desconforto intestinal. "As fibras são fermentadas no intestino grosso. O excesso leva a uma fermentação maior, podendo causar gases e distensão do abdômen", aponta Borges. Quando consumidos moderadamente, no entanto, os alimentos integrais são garantia de uma boa saúde. "Eles são fontes de fibras que auxiliam na redução da absorção do colesterol dos alimentos, impactando positivamente nas dosagens sanguíneas de LDL (colesterol ruim) e ajudando na prevenção das doenças cardiovasculares. A ingestão diária de alimentos integrais também colabora na prevenção do câncer de cólon e reto", diz Bailer. A quantidade ideal, segundo ela, é de um alimento integral por refeição, totalizando cinco porções ao dia.

Leia mais em: http://noticias.bol.uol.com.br/ciencia/2012/11/28/alimentos-integrais.jhtm
Alimentos integrais aumentam a saciedade e são grandes aliados na perda de peso 28/11/2012 - 07h00 | do UOL Notícias Aumentar tamanho da letra Diminuir tamanho da letra Compartilhar Imprimir Enviar por e-mail Comente Thinkstock Comer um alimento integral por refeição, totalizando cinco porções ao dia, é o ideal para manter o peso Ana Sachs Do UOL, em São Paulo Os alimentos integrais (grãos e cereais que não passaram por nenhum processo de refinação) são uma excelente forma de manter a saúde em dia e também a silhueta. Segundo Marisa Bailer, nutricionista do hospital Samaritano de São Paulo, esses tipos de alimentos são fonte de fibras insolúveis, que aumentam a saciedade. "Desta forma, será retardada a sensação de fome, favorecendo a perda de peso", explica ela. Além disso, os integrais evitam o pico glicêmico (elevação rápida do açúcar no sangue após a ingestão), por isso são indicados para quem tem diabetes. Mas o fato de postergarem a fome não significa que esses alimentos estão liberados para ser consumidos em excesso, pois ainda assim possuem grande quantidade de calorias. "Não existe ingestão de alimentos à vontade sem que se ganhe peso. Devemos comer o suficiente para cobrir as necessidades energéticas que temos. Quando a ingestão supera o que gastamos, ganhamos peso", lembra a nutricionista Viviane Chaer Borges, do hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo. Em excesso, ainda, os alimentos integrais podem causar desconforto intestinal. "As fibras são fermentadas no intestino grosso. O excesso leva a uma fermentação maior, podendo causar gases e distensão do abdômen", aponta Borges. Quando consumidos moderadamente, no entanto, os alimentos integrais são garantia de uma boa saúde. "Eles são fontes de fibras que auxiliam na redução da absorção do colesterol dos alimentos, impactando positivamente nas dosagens sanguíneas de LDL (colesterol ruim) e ajudando na prevenção das doenças cardiovasculares. A ingestão diária de alimentos integrais também colabora na prevenção do câncer de cólon e reto", diz Bailer. A quantidade ideal, segundo ela, é de um alimento integral por refeição, totalizando cinco porções ao dia.

Leia mais em: http://noticias.bol.uol.com.br/ciencia/2012/11/28/alimentos-integrais.jhtm

Nenhum comentário:

Postar um comentário